Aspectos cognitivos de Design da Informação para ambientes e-Saúde | Cognitive aspects of Information Design for eHealth digital environments

Laís Alpi Landim, Maria José Vicentini Jorente

Resumo


O objetivo deste trabalho é investigar aspectos cognitivos de Design da Informação que devem ser considerados no projeto e concepção de ambientes digitais e-Saúde, levando em consideração os graus de literacia em saúde das comunidades a quem se destinam. Assim, as características da e-Saúde, as relações entre saúde e tecnologia e os estudos em Design da Informação voltados à temática são relacionados, em convergência com a Ciência da Informação. O fornecimento de informação em saúde, tanto em meios analógicos quanto digitais, não significa necessariamente uma mudança nos hábitos de autocuidado e prevenção, devido aos diferentes graus de literacia em saúde das pessoas que as acessam. Há aspectos e características específicas na disponibilização de informações em saúde na Web que devem ser levados em consideração no Design de ambientes e-Saúde. Esse tipo de informação deve ser apresentado e representado de acordo com critérios e diretrizes especificamente voltados a esses ambientes, que são provenientes de estudos que consideram a carga cognitiva e o grau de literacia em saúde necessários para o processamento de determinados formatos de informação no processo comunicacional nesse contexto. Determinados fatores, como a ausência de jargões e formato do texto, emprego de recursos gráficos na apresentação e representação da informação e modalidades audiovisuais exigem menor esforço cognitivo no processamento da informação, sendo, assim, mais adequados a pessoas com diferentes níveis de literacia em saúde. Assim, apresenta-se como resultado um mapa conceitual com recomendações voltadas aos conteúdos textuais e gráficos para o Design de Informação de ambientes e-Saúde.

*****

The purpose of this paper is to investigate cognitive aspects of Information Design that should be considered in the design of eHealth environments, taking into account the degrees of health literacy of the communities to which they are intended. The characteristics of eHealth, the relationships between health and technology and the studies in Information Design related to the thematic area related, in convergence with Information Science. The provision of health information in both analogue and digital media does not necessarily mean a change in self-care and prevention habits due to the different degrees of health literacy of the people who access it. There are specific aspects in the provision of health information on the Web that should be taken into account in the Design of eHealth environments. This type of information must be presented and represented according to criteria and guidelines specifically geared to these environments, which are derived from studies that consider the cognitive load and degree of health literacy required for the processing of certain information formats in the communicational process in this context. Certain factors, such as the lack of jargon and the format of the text, the use of graphic resources in the presentation and representation of information and audio-visual modalities require less cognitive effort in information processing and are therefore more appropriate for people with different levels of health literacy. We present as a result of a conceptual map with recommendations focused on the textual and graphic contents for the Information Design of eHealth environments.

Palavras-chave


informação e tecnologia; design da informação; e-saúde

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.